segunda-feira, 7 de março de 2011

8 de Março: Dia Internacional da Mulher

Neste dia dedicado a nós mulheres, reflitamos sobre nosso papel diante da sociedade e diante de nós mesmas, sob a luz da querida Mãe de Deus, Aquela que é a Mulher por excelência, escolhida por Deus como modelo da dignidade feminina, que nos mostra o caminho a seguir e nos concede as forças necessárias para mostrarmos ao mundo a verdadeira imagem da mulher...



"Maria, dizendo o seu 'Sim' na Anunciação, disse-o em nome de todo o gênero humano. Desta forma, a mulher tornou-se a representante de toda a humanidade no diálogo decisivo do Criador com a criatura. Concedendo tão imporante função à mulher, Deus quis mostrar a importância que Ele atribuía a esta no seu plano da salvação. (...) E a Maternidade de Maria não foi apenas uma realidade biológica, mas uma profunda participação na missão salvífica de seu Filho. Maria, como Mãe do Messias, teve íntima comunhão de sortes com seu Divino Filho não só na Paixão, mas também na vitória sobre a morte."





...as graças dessa união de sortes repercute em nós, em nossa vida...





"A graça santificante presente no cristão é uma semente da bem-aventurança celeste ou uma semente de ressurreição e de vida plena. Consequentemente, a glorificação dos nossos corpos, no final do mundo, será o pleno desabrochamento da semente da graça existente no cristão fiel e peregrino. Em Maria Santíssima foi antecipado esse desabrochamento, não se esperou o final dos tempos, porém ocorreu logo depois da sua peregrinação terrestre.(...) A Assunção de Maria é protótipo daquilo que se realizará com cada cristão no final dos tempos. Depois de Cristo, Verbo Encarnado, Maria é a primeira criatura humana que realiza o ideal escatológico, antecipando a plenitude da felicidade, prometida aos eleitos mediante a ressurreição dos corpos. Esta glorificação todos nós esperamos, naturalmente, dentro dos limites de nossa pobreza. Ela desperta e alimenta em nós a esperança para o que virá depois, se nesta terra vivermos e sofrermos com Cristo até a morte."





...e tantos são os motivos pelos quais A temos como modelo a seguir...





"A Virgem Maria sempre foi proposta pela Igreja à imitação dos fiéis, não precisamente pelo tipo de vida que levou, muito menos pelo ambiente sócio-cultural, hoje quase totalmente superado, no qual aquela vida se desenvolveu; mas porque, em sua condição concreta de vida, aderiu total e responsavelmente à vontade de Deus; porque acolheu a sua palavra e a pôs em prática; porque a sua ação foi animada pela caridade e pelo espírito de serviço; porque, em suma, foi a primeira e mais perfeita seguidora de Cristo; e isto tem um valor exemplar, universal e permanente."
("Marialis Cultus")





...e nosso Pai e Fundador nos fala da Toda Santa, Toda Bela:





"Como deve ter sido bela a Mãe de Deus! Mas não esqueçamos: a beleza exterior, essa maravilhosa ordem externa não é senão a expressão da harmonia perfeita interna da alma. 'Gratia plena'! Beleza interior (...) Quem poderá reconhecer esta beleza interna positiva no coração da querida Mãe de Deus? Quem a poderá descrever?"
(Pe. JK - "Meu coração, teu Santuário")




Grattia plena!

"Se eu encontrar inteiramente a Mãe de Deus e a Ela me doar plenamente, encontrarei também a vida divina em plenitude aqui na terra."(Pe. JK-"Meu coração, teu Santuário")



Parabéns, Mulher!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS