domingo, 12 de dezembro de 2010

3º Domingo do Advento

A terceira vela acesa nos convida à alegria e ao júbilo pela aproximação da chegada de Jesus. A cor litúrgica de hoje, o rosa, indica justamente o Domingo da Alegria, ou o Domingo Gaudette, onde transborda nosso coração de alegria pela proximidade da chegada do Senhor. Esta vela lembra ainda a alegria celebrada pelo rei Davi e sua promessa que, agora, está se cumprindo em Maria.



Oração: "Alegrai-vos sempre no Senhor! De novo vos digo: Alegrai-vos! O Senhor está perto!"





A seguir uma breve história que nos ajuda a refletir sobre a mensagem deste 3º Domingo do Advento, que nos aponta a verdadeira felicidade na expectativa do nascimento do Deus menino:



Advento



"Conta-se de um homem que, no Advento, passou pelas ruas da cidade, iluminadas e enfeitadas, para comprar presentes de Natal para sua família. Ele ainda não tinha pensado em lgo concreto, mas, com certeza, encontraria algo entre as milhares de coisas que estavam expostas nas lojas.


Quando ia atravessando as ruas no meio da multidão carregada de pacotes e pacotinhos, mas em cujas faces não brilhava nada do mar de luzes, pensou: 'Deve haver também presentes que não se pode comprar, os quais não se precisa empacotar e não precisam ser registrados no caixa. Deve também hoje, quando os homens estão envoltos nas coisas materiais, haver algo que simplesmente não se pode pagar.' E, repentinamente, este senhor teve clareza: 'Nesta semana de preparação dos presentes, eu quero fazer pequenos presentes de amor. Ao filho mais velho darei o presente que ele há tanto tempo deseja, mas nunca consegui: jogarei xadrez com ele; com o filho de minha preocupação, estudarei matemática e o ouvirei quando chegar com seus problemas, para os quais até agora nunca tive tempo; para a menor, contarei histórias....' - e seu coração já se alegrava, pensando na felicidade da pequena. Para seu amigo que morava sozinho na cidade, não apenas enviaria um cartão de Feliz Natal, mas escreveria uma carta, na qual recordaria a amizade antiga.


E sua esposa....Lá estava ela, de repente, diante dele, no meio de toda aquela multidão. Ela o olhou...suas mãos estavam vazias. Ainda não tinha nenhum presente de Natal. Mas ela percebeu um brilho que irradiava em sua face. Um pouco surpreendido, ele disse: 'Eu ainda não comprei nenhum presente, mas me diz o que você espera ganhar.' Então, ela se encorajou e disse baixinho: 'Quero que você, depois de tantos anos, me diga denovo que me ama....afinal, na Noite de Natal, na qual Deus nos entrega o grande presente de seu Amor, nossos presentes também devem falar de amor...'


E foi o mais belo Natal que esta familia vivenciou."



Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS NOTÍCIAS